Blitz Cultural

Os Mágicos de Ozes

Em 1939, teve início uma das maiores histórias infantis da história: o mundo conheceu a primeira edição do livro “O Mágico de Oz”, de  L. Frank Baum. A aventura da menina Dorothy ficou conhecida em por todo o globo, permitindo que  a adoração da personagem atravessasse gerações. Grande parte dos críticos indica a causa do sucesso estrondoso do livro como a

Sapatos de rubi usado por Dorothy no filme de 1939

Sapatos de rubi usado por Dorothy no filme de 1939

forma de Baum escrever, que, apesar de se tratar de uma narrativa feita par as crianças, a redigiu para que agradasse a todas as idades.

Para quem não sabe, a história do livro começa com Dorothy em sua casa com a família, no Kansas, até que um ciclone passa pela fazenda e, depois que sua tia Em e o tio Henry se abrigam, carrega a casa para a terra de Oz (com a menina e seu cachorro Totó dentro). Assim que a criança chega ao território exótico, se torna uma heroína para a população, pois a casa que a transportou até lá caíra em cima da Bruxa Má do Oeste, que escravizava o povo. A bruxa usava sapatos mágicos, feitos inteiramente de prata, que encaixavam perfeitamente em quaisquer pés que os calçassem.

Antes que você, caro leitor, desconfie dos sapatos de prata depois de ler visto o filme e a foto deste post, saiba que, no livro, o sapatos da bruxa eram de prata. Muitas outras surpresas do tipo aguardam quem decide ler a obra original. Outra delas é que a Cidade das Esmeraldas não é inteiramente verde. Apenas o muro externo. Do lado de dentro, Oz faz com que todos que entrem na cidade coloquem óculos de lentes verdes, alegando que é para proteger a visão dos moradores e visitantes, sendo que, na verdade, é para que todos vejam tudo verde enquanto permanecerem na cidade.

Por mais que alguns detalhes do filme e do livro não sejam compatíveis (no filme, por exemplo, ninguém usa os

Oz e a bonequinha de porcelana que salvou da Cidade das Porcelanas

Oz e a bonequinha de porcelana que salvou da Cidade das Porcelanas

famigerados óculos coloridos), o longa lançado neste ano, “Oz Mágico e Poderoso”, vai além das expectativas. A história é muito bem construída, o roteiro, atores, fotografia, tudo é maravilhoso. O único porém, ofuscado pela qualidade do longa, é que a história não acontece no romance de Baum. A ideia era contar o que aconteceu antes do filme de 1939 e, consequentemente, do livro que serviu de base. Talvez seja esse um dos motivos pelos quais o roteiro tenha sido muito apreciado, inclusive pelos fãs mais viciados na aventura do reino de Oz.

Como esperar menos de uma produção estrelada por James Franco e dirigida por Sam Raimi? Realmente difícil, vindo de  Wal Disney Studios. Com mais de 2 milhões de ingressos vendidos (a receita do filme de 1939 foi de US$ 3 milhões), Oz Mágico e Poderoso, conta lindamente um possível começo para a história que conquistou o mundo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on April 15, 2013 by .

Navigation

%d bloggers like this: